Cidadania Jovem vai capacitar monitores em Goianésia

 em General

O Cidadania Jovem está com inscrições abertas para os interessados em ser monitores das oficinas com adolescentes em Goianésia, Goiás. A capacitação na fase presencial será realizada pela equipe pedagógica do projeto na própria cidade, em data a ser agendada.

A participação é gratuita e para se inscrever é preciso ser morador do município, ter idade entre 22 e 35 anos, Ensino Médio Completo e tempo disponível para as aulas. Serão 12 horas presenciais divididas em dois módulos e durante um final de semana: quatro horas na sexta-feira, das 18 às 22h; e oito horas no sábado, das 8h às 17h, com intervalo para almoço.

Após a fase presencial, o projeto prevê mais 40 horas de aula na modalidade de Educação a Distância (EaD). Além da possibilidade de participar do Cidadania Jovem, os inscritos que concluírem a capacitação estarão preparados para atuar junto às suas comunidades como agentes educacionais em outros projetos e instituições já existentes.

Representando o Centro-Oeste brasileiro, Goianésia é o quinto município a aderir ao projeto, que já conta com a participação de Cascavel, no Paraná (região Sul); Demerval Lobão, no Piauí (Nordeste); Pedreira, em São Paulo (Sudeste) e Rio Preto da Eva, no Amazonas (Norte).

Nas outras quatro cidades a capacitação já foi realizada, sendo que Pedreira e Demerval Lobão já deram início às oficinas com os adolescentes.

A ficha de inscrição para moradores de Goianésia está disponível no endereço https://ipads.org.br/projeto-cidadania-jovem-formulario/

O projeto

O Cidadania Jovem foi criado pelo Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (Ipads), de Campinas (SP), e é realizado em parceria com a empresa Bayer e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Nasceu da necessidade de atenção especial para meninos e meninas em situação de vulnerabilidade social, de 12 a 15 anos de idade, fase em que estão mais sujeitos a hábitos e decisões que podem comprometer as etapas subsequentes de suas vidas.

O foco é promover a saúde, entendida como qualidade de vida. Ou seja, oferecer aos adolescentes conhecimentos importantes para o bem-estar físico, mental, emocional e psicossocial que é necessário para enfrentar a conturbada transição da infância para a vida adulta, levando em conta todo o contexto em que eles vivem.

Por ser este um projeto de educação não formal, fora do currículo escolar, o trabalho será realizado por meio de palestras sobre saúde, sexualidade e cuidados com o corpo e oficinas com diferentes atividades artísticas, culturais e esportivas, que darão as oportunidades de expressão,convívio e aprendizado de valores que possam contribuir para o protagonismo dos jovens na construção da cidadania e dos seus projetos para o futuro.

As oficinas estão previstas para todos os sábados, durante 10 meses, eserão conduzidas pelos monitores previamente capacitados pelo projeto. Eles terão apoio e acompanhamento da equipe do Ipads na elaboração e no
desenvolvimento das atividades, além de avaliações periódicas do andamento das oficinas, para o constante aprimoramento do trabalho.

O Cidadania Jovem beneficiará diretamente 500 adolescentes de municípios que representam as cinco regiões do país. Também gerará metodologia de trabalho e documentos sobre Promoção da Saúde de Adolescentes, que serão disponibilizados a todos os profissionais da Atenção Básica do SUS.

Mais informações: https://ipads.org.br/cidadaniajovem/

Publicações Recentes